SesauAcordo firmado em audiência realizada esta semana, na Justiça Federal, com defensorias e MPS levou à extinção de ação civil pública contra o estado.

 

Acordo entre os ministérios público Federal e do Estado, Defensorias da União e do Estado e o governo do Tocantins extinguiu a ação civil pública que buscava garantir o abastecimento regular de medicamentos, de insumos e de materiais às unidades hospitalares públicas do Estado. Dentre outros itens, ficou acordado que o Estado se compromete a manter os estoques das farmácias dos hospitais geridos pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesau).

 

A audiência de conciliação foi realizada, na última terça-feira (19), na sede da Justiça Federal, em Palmas, e foi presidida pela juíza federal Denise Dias Dutra Drumond, titular da 1ª Vara Federal.A secretária estadual de Saúde, Vanda Paiva, diretores dos hospitais de Palmas, Araguaína e Gurupi e o presidente do Conselho Regional de Medicina Tomé Rabelo,  participaram da audiência.Rabelo que também foi ouvido, falou que as queixas recorrentes dos médicos são: a falta de condições de trabalho, de medicamentos e insumos. “Queremos dar dignidade ao nosso paciente e para atender fazemos malabarismo”, finalizou o presidente do CRM-TO.   

 

Durante a audiência conciliatória, vários questionamentos foram feitos sobre a condição atual do abastecimento de medicamentos e materiais. Os diretores dos hospitais informaram que as faltas são apenas pontuais. (Com informações do Jornal do Tocantins).

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.