São 266 profissionais a menos; governo diz que haverá readmissões

 Após decidir não realizar plantões extras no Hospital Geral de Palmas (HGP), os médicos do hospital se deparam com outro problema: o fim dos seus contratos de trabalho. Esses dois fatores afetam diretamente o atendimento no hospital e prejudicam os pacientes que estão na unidade. Segundo o Sindicato dos Médicos do Tocantins (Simed), em todo o Estado, são 266 profissionais que tiveram os contratos rescindidos, sendo 50 somente em Palmas.

A presidente do Simed, Janice Painkow, explicou que os médicos que fizeram plantão extra e não receberam já estão autorizados a não fazer a hora extra de trabalho. “Atualmente, há um comunicado interno na clínica médica do HGP informando que a partir do dia que terminar a carga horária dos profissionais, isso até o próximo dia 20, eles não vão mais cumprir horas extras de trabalho e isso vai deixar uma lacuna no atendimento”, disse, acrescentando que alguns dos profissionais já deixaram de realizar os plantões extras.

Janice destacou que, apesar do vencimento dos contratos, os profissionais continuam trabalhando. “Os nomes deles ainda estão na escala e eles estão cumprindo o horário, mas ainda não temos comunicado oficial de como será resolvida essa situação. Geralmente, esses contratos vencidos são renovados automaticamente, mas dessa vez foram rescindidos e estamos aguardando um posicionamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau)”, disse.

O Jornal do Tocantins informou na última terça-feira o drama de familiares de pacientes internados no HGP, devido à falta de profissionais para atendimento. Conforme relatado pelo coordenador da clínica médica do HGP, Hugo Victor Araújo Magalhães, o hospital tem um déficit grande de médicos e, para fechar a escala da clínica médica, seriam necessários mais 35 profissionais. Devido aos atrasos nos pagamentos dos plantões extras, os profissionais decidiram não exceder mais suas escalas de trabalho a partir deste mês de novembro.

Sesau

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que “o Estado está renovando os contratos da Saúde gradativamente e que a garantia visa evitar a descontinuidade dos serviços”. A Sesau informou ainda que os servidores que estiverem trabalhando terão seus dias devidamente compensados. (Matéria: Jurbiléia Pinto/Jornal do Tocantins)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.