Nem mesmo a proximidade das eleições municipais, período em que os gestores gostam de inaugurar obras públicas, fez melhorar o índice de entrega das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) previstas na segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

De acordo com balanço feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC 2 (2011 a 2015), no Tocantins, das 169 Unidades Básicas de Saúde (UBS) previstas, apenas 22 foram concluídas, e das cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) previstas nenhuma foi concluída.

Dados Gerais

O monitoramento do CFM mostra que apenas 20,9% das obras previstas no início do PAC 2, em 2011, foram efetivamente concluídas e entregues à população até junho do ano passado. Em todo Brasil das 13.792 UBSs e UPAs projetadas, apenas 2.880 ficaram prontas. Das obras planejadas, 1.055 ainda estavam no papel, sendo 690 em ações preparatórias e 365 em licitação. As obras que estavam em andamento somavam 9.857 projetos.

O CFM e os Conselhos Regionais lamentam profundamente esses números, pois a cada vez que o SUS deixa de expandir a sua rede, aumenta a falta de atendimento e a população é prejudicada. (Texto: CFM)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.