Em comemoração ao Dia do Médico, entidades médicas do Estado, o Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) e o Sindicato dos Médicos (Simed-TO) realizaram debates com temas atuais.

O seminário que aconteceu no último dia 20/10, foi um dia rico em debates e reflexões entre os profissionais da medicina. A palestra “Terminalidade da Vida” ganhou destaque. Proferida pelo médico e padre, Aníbal Gil Lopes, o palestrante falou que “ terminalidade não era apenas uma abordagem da morte, mas sim da vida”. Ele foi categórico quando disse que “o sentido da vida é relacional, e que a vida tem que ter muito sentido antes do término”, falou também que “o doente atual vive a obrigação de não morrer, a morte deve ser aceita, pois é a ordem natural”, ele lembrou que a morte é uma ação continuada, por isso feliz daquele que morre feliz a casa dia.

Segundo a conselheira, Ana Virginia Gama, médica coordenadora do Programa de Educação Médica Continuada, “aprender constantemente é a palavra de ordem dos médicos, e cuidar de pessoas requer investimento em conhecimento”.

Temas

O seminário abordou três temas distintos: “Terminalidade da Vida”com o padre e médico, doutor em fisiologia, sacerdote com longa carreira universitária,  Aníbal Gil Lopes; “Responsabilidade Civil do Médico” com o assessor jurídico do CFM, José Alejandro Bullon Silva; e o tema “Síndrome Burnout” com o médico psiquiatra, Salomão Rodrigues Filho.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.