Falta de alimentação e rouparia no Hospital Dona Regina e a presença de bactéria na UTI do HGP, além da falta da dieta enteral e paraenteral engrossam a lista de problemas e reafirma o descaso 

 

Não é de hoje que a fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) vem por meio de relatórios de vistorias informando o Governo do Estado, a gestão da saúde, Ministério Público Estadual, Defensoria e demais órgãos competentes sobre a situação precária da saúde no Hospital Geral de Palmas ((HGP), Hospital Dona Regina e demais hospitais do Estado.

 

Os médicos sofrem com o descaso, pois atender pacientes com dignidade e dentro de protocolos recomendados é um desafio diário. Como tratar um doente com escassez de medicamentos, materiais básicos, insumos, alimentação recomendada, entre outros? Essa é uma pergunta que não se tem resposta a anos.

 

Assim como a imprensa, o CRM-TO vem divulgando os descasos.  O Jornal do Tocantins deu visibilidade a problemas como falta de alimentação e rouparia no Hospital Dona Regina e por último noticiou a presença de bactéria na UTI do HGP além da falta da dieta enteral e paraenteral. É inconcebível faltar sabão para lavar as mãos, primeira orientação de higiene para manter a saúde de qualquer pessoa ou local, faltar alimento então é desumano.

 

O CRM-TO repudia a falta de atitude e compromisso da gestão da saúde com a população, médicos e demais profissionais de saúde. O Conselho entende que estes que estão na linha de frente do atendimento já não sabem o que fazer. Com tudo isso cabe a nós lembrar e reforçar que o médico é tão vitima da escassez e do desrespeito quanto o paciente.

 

O CRM-TO e o médico desejam tão somente, condições éticas e dignas de trabalho para atender seu paciente e assim contribuir com a melhoria do quadro da saúde no Tocantins.

 

 

Conselho Regional de Medicina do Tocantins

 

CRM-TO

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.