O Conselho Regional de Medicina do Tocantins – CRM/TO, no uso de suas  atribuições  legais,  e representando neste ato, todos os profissionais inscritos neste Regional,  vem a público expressar o seu  repúdio  às manifestações ofensivas e desairosas proferidas pelo Presidente da Fundação Pio XII – Hospital de Barretos e Hospital do Amor, Sr. Henrique Prata,  acerca  da atuação dos médicos do Estado.

 

Ressaltamos que a Medicina do Tocantins é, há muito tempo, referência para o sul do Pará, oeste da Bahia, Sul do Piauí e norte do Mato Grosso. Isto prova que mesmo com estruturas precárias, o trabalho desenvolvido aqui tem sido essencial para muitas vidas, que se deve ao esforço extraordinário de muitos médicos e à resposta positiva de muitos pacientes. 

 

Defendemos a competência técnica dos médicos do Tocantins, lembrando que o maior êxito da medicina é promover a cura e minimizar dores. Como instituição que representa a medicina tocantinense, afirmamos que o desejo é somar esforços e não dividir opiniões, afinal o bem maior que almejamos é a saúde da população.   

 

Reconhecemos o quão louvável é a construção do Hospital de Amor no Tocantins.  O Estado deve sim, se sentir privilegiado e o Conselho se junta a todos os que trabalham para a consolidação desta unidade, por entender que o paciente terá um espaço ainda mais especializado para acolher pessoas que enfrentam o câncer. Ademais, os médicos que trabalham arduamente para salvar vidas, poderão atuar em um hospital de ponta, com estrutura voltada exclusivamente para pacientes  portadores de mal oncológico. 

 

A entidade se coloca à disposição da Fundação Pio XII e do Sr. Henrique Prata, para sanar o mal entendido e contribuir para que o Hospital de Amor do Tocantins seja modelo de atendimento e prestação de serviço à sociedade. 

 
 

             Conselho Regional de Medicina do Estado do Tocantins

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.