Decisão foi tomada após pedido do Ministério Público Estadual. Conforme a Justiça, faltam médicos na ginecologia, ortopedia e até no pronto socorro do Hospital Regional de Gurupi.

O afastamento foi determinado em duas decisões da quarta-feira (30/08) e cabe recurso. A Justiça determinou o afastamento do secretário de Saúde do Estado, Marcos Esner Musafir. A medida foi tomada por causa da falta de alimentação e médicos no Hospital Regional de Gurupi, na região sul do estado. 

O pedido foi feito pela Promotoria de Justiça de Gurupi. As decisões determinam que o secretário se mantenha afastado até que o Estado comprove que solucionou os problemas apontados.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Lima Nunes, a Secretaria de Saúde tem descumprido decisões sobre a falta de médicos. Atualmente, faltam médicos nos setores de ginecologia, ortopedia e até o pronto socorro. “O secretário estava inerte, enquanto informações apresentadas pela diretoria do HRG demonstravam que a escala do mês de agosto, também em outros setores, não seria fechada na segunda quinzena do mês, devido ao quadro deficitário de médicos”, afirmou na ação.

A decisão é do juiz Nassib Cleto Mamud. Na sentença, ele afirma que há mais de seis meses a contratação de médicos especialistas/plantonistas e fornecimento de alimentação especial vêm sendo garantidos devido bloqueios judiciais. “O judiciário vem praticamente administrando, financeiramente, o HRG com os contínuos bloqueios judiciais”, diz na decisão.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que o Estado vai recorrer da decisão judicial que determina o afastamento do secretário de estado da Saúde.

Espera por cirurgias

Na semana passada, diversos pacientes reclamaram da demora na realização de cirurgias ortopédicas no Hospital Regional de Gurupi. A informação repassada pelos funcionários era de que a espera deve continuar porque a falta de ortopedista só deve ser suprida a partir de setembro. No mural da sala de espera do hospital, a escala médica indica a presença de especialista, mas os pacientes reclamam que não tem médico ortopedista atendendo. (Informações G1 Tocantins)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.