tomé e fabioAinda cumprindo agenda de visita a órgãos afins, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO), Tomé Rabelo, foi recebido nesta segunda-feira (09),  pelo membro da Procuradoria da República no Tocantins, o procurador regional dos direitos do cidadão, Fábio Conrado Loula, para tratar assuntos relacionados à saúde do Estado.

Durante a visita o procurador falou que assim como o CRM-TO,  a procuradoria, serve a sociedade.   Loula na coversa disse que os médicos são sem dúvida um dos profissionais que mais estudam, “por isso merecem reconhecimento”. Quando a pauta foi o Hospital Geral de Palmas, o procurador relatou que em visita feita ao HGP pôde constatar a apreensão dos médicos do hospital quanto à falta de equipamentos e insumos. Para finalizar depois de ouvir relatos sobre o “Programa Mais Médicos” feito pelo presidente do CRM-TO, o procurador ressaltou espontaneamente que a “solução definitiva para problema da falta de médico no interior é uma carreira de estado para os médicos assim como existe no poder judiciário”.

O presidente do CRM-TO, Tomé Rabelo, disse que a intenção da visita foi conhecer melhor o órgão e seus gestores, mostrar os objetivos do CRM-TO, “pois queremos trabalhar juntos sempre que precisar”. Rabelo explicou como funciona o HGP e a saúde, afirmou que “saúde é custo e investimento, a população envelheceu, os meios diagnósticos melhoraram, mas o financiamento da saúde continuou o mesmo, por isso essa conta nunca vai fechar”, frisou o presidente. 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.