O Conselho Regional de Medicina do Tocantins cancelou o registro provisório dos médicos intercambistas que chegaram ao Tocantins para atuarem em vários municípios do Estado. Ao todo são 17 médicos, sendo um brasileiro.

Após a publicação da lei 12.871/2013 que permite que os médicos formados no exterior, integrantes do programa, exerçam a profissão sem revalidar o diploma, caberá ao ministério da saúde à competência de registrar os médicos estrangeiros, a lei diz ainda que aos Conselhos compete apenas o papel de fiscalizar. Assim todos os registros provisórios dos médicos estrangeiros foram extintos.

O Conselho deixa claro que nunca houve nenhuma resistência ao trabalho dos intercambistas no Estado do Tocantins. “O que desejamos foi que o governo fizesse uso do Revalida, exame criado pelos ministérios da Educação e da Saúde para simplificar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras”.

Os médicos com registros cancelados pelo CRM-TO ficarão à disposição do Ministério da Saúde.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.