O Conselho Federal de Medicina (CFM) lançou no último dia (27) o site Radiografia das Escolas Médicas do Brasil (www.portal.cfm.org.br/escolasmedicas), uma plataforma com formato dinâmico que permitirá à sociedade e às autoridades conhecerem a estrutura e os diferentes aspectos que compõem o perfil dos cursos de medicina do País. O anúncio foi feito pelo presidente do CFM, Carlos Vital, durante a abertura do VI Fórum Nacional de Ensino Médico, evento que acontece em Brasília para avaliar e discutir a formação médica no Brasil.

“Estamos num momento de importantes decisões em prol da cidadania e da Nação brasileira. Esse status de caos no ensino não pode continuar. Neste sentido, esta radiografia constitui-se como uma ferramenta que trará mais transparência ao sistema formador de novos profissionais, corrigindo as distorções deste sistema”, afirmou Vital.

Os internautas encontram dados sobre cada escola em funcionamento ou autorizada pelo MEC, além de indicadores sobre a rede de saúde nos municípios ou regiões de saúde onde elas estão inseridas. Com interface amigável e de formato interativo, é possível cruzar dados, permitindo uma visão ampla e geográfica do ensino médico na graduação. Para Carlos Vital, ao organizar esta plataforma online, o CFM mais uma vez cumpre seu papel em defesa do ético exercício profissional.

Para elaborar o levantamento, o CFM levou em consideração os números mais recentes (disponíveis entre maio e julho de 2015) das seguintes bases de dados nacionais: Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), Sala de Apoio à Gestão Estratégica (Sage) do Ministério da Saúde, Sistema da Informação da Atenção Básica (Siab) e, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Também foram analisadas informações do Diário Oficial da União, documentos dos ministérios da Educação e Saúde, além de sites especializados, como o Escolas Médicas do Brasil.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.