Acompanhantes também participam do ato no Hospital Geral de Palmas, eles cobram retomada de cirurgias eletivas

Pacientes internados no Hospital Geral de Palmas (HGP) bloquearam a entrada do centro cirúrgico na manhã desta segunda-feira (29). O protesto é contra a falta de medicamentos e materiais. Além disso, eles cobram a retomada de cirurgias eletivas. Acompanhantes também participam do ato.

O eletricista Itaeres Pereira de Sousa participa da manifestação. Ele aguarda uma cirurgia na perna há quase 30 dias, mas segundo ele, há pessoas em situações piores. “Tem uma senhora que está com tumor na cabeça e há mais de 100 dias espera por cirurgia”, contou.

Os médicos entraram em greve no dia 16 deste mês. Apenas os serviços de urgência e emergência foram mantidos, mas pacientes argumentam que, mesmo antes da paralisação, as cirurgias não estavam sendo realizadas regularmente.

A manifestação é acompanhada pela Polícia Militar e representantes da OAB, que foram à unidade para conversar com os pacientes. Sousa explicou que o centro cirúrgico está sendo liberado apenas para casos mais graves.

CRM

O Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO) diz que tudo isso é reflexo da má gestão e do abandono à saúde. Há tempos a fila para se submeter a procedimentos eletivos está prejudicada pela  falta de medicamentos, insumos, materiais, ou seja, o mínimo que o médico necessita para realizar cirurgias dentro das normas de segurança e biosegurança. O pouco que chega, a conta gota, não supre e não faz a interminável fila diminuir.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.